Estações Ana Rosa, Grajaú, Sacomã e Vila Prudente inauguram cabines neutralizadoras

Estações com modernas cabines neutralizadoras que incentivam a higienização no “novo normal” pós-pandemia do coronavírus.

 Essa é a proposta dos boxes neutralizadores, que começaram a funcionar nas estações Ana Rosa, Sacomã e Vila Prudente do metrô, e Grajaú, da CPTM, numa parceria do governo do Estado de São Paulo com a Neobrax, indústria farmoquímica nacional.

Semelhante a um portal, de cerca de 3 metros, a estrutura dispõe de um sensor de presença, sem necessidade de toque ou que a pessoa retire a máscara de proteção durante a passagem pela cabine.

O sensor digital aciona borrifadores com uma solução antisséptica eficaz contra bactérias, fungos, leveduras e vírus.

O Box Neutralizador é um mecanismo a mais para auxiliar o governo no plano de flexibilização da quarentena e de reabertura do comércio no Estado.

A intenção é que as cabines neutralizadoras fiquem disponíveis à população após a pandemia

     As cabines neutralizadoras já estão disponíveis nas seguintes estações da CPTM: Grajaú, Jardim Helena, Itaim Paulista, Pinheiros, Santo Amaro, São Miguel, Socorro, Vila Olímpia, Tamanduateí e Tatuapé.

   No metrô, já há boxes neutralizadores nas estações:

  • Alto do Ipiranga
  • Ana Rosa
  • Chácara Klabin
  • Corinthians-Itaquera
  • Paraíso
  • Vila Prudente
  • Sacomã
  • Tamanduateí.

   A previsão é ter 85 cabines instaladas até o final do semestre no transporte público da capital.

    Os boxes  também já estão disponíveis nas rodoviárias:

  • Tietê, em São Paulo
  • Rodoviária do Rio, em Santo Cristo, na região central da cidade.

    Também já foram adotados por:

  • empresas
  • shoppings
  • personalidades como a cantora Anitta, a apresentadora Luciana Gimenez, o chef Erick Jacquin
  • Centros de Treinamento Esportivos do Corinthians Joaquim Grava, Parque São Jorge e no Arena Corinthians, em São Paulo
  • histórico bonde de Santa Teresa, no Rio de Janeiro.

Cabines neutralizadoras: reforço da higiene em grandes áreas de circulação

Na entrada das cabines neutralizadoras no metrô e CPTM, da capital, as promotoras da Neobrax incentivam a população a higienizar as mãos e reforçam a importância desse hábito na prevenção de várias doenças. Também doam máscaras aos usuários.

No formato em spray, a substância das cabines neutralizadoras não possuem ação corrosiva, não é volátil, não possui odor e não irrita a pele e as mucosas.

Substância não requer enxágue e é uma solução rápida, prática e eficiente para passageiros no dia a dia das cidades.

O produto utilizado, que é vaporizado dentro da cabine, é um antisséptico em spray com solução de digluconato de clorexidina (a 0,2%).

 “A ação está alinhada com outras medidas que a Secretaria dos Transportes Metropolitanos e o governo do Estado vêm tomando para enfrentar a Covid-19 e salvar vidas. A previsão é termos o box de higienização em mais 25 estações da CPTM e do metrô. Acreditamos que com iniciativas inovadoras como essa e a colaboração de todos os cidadãos, vamos juntos vencer o coronavírus”, reforça o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

Em portaria publicada em 20/03/2020 (RDC 350/2020), a Anvisa autorizou o uso do digluconato de clorexidina como uma substância auxiliar no combate à pandemia de coronavírus. Sem vacina nem medicamento antiviral específico para prevenir ou tratar a Covid-19, a melhor arma, até o momento, é a prevenção.

 Para isso, as formas reconhecidas mundialmente como eficazes para conter a pandemia do coronavírus, segundo a OMS são:

  • Isolamento social
  • Uso de máscaras
  • Hábitos de higiene.

Clorexidina: substância antisséptica aprovada pela OMS e Anvisa

 Popular pelo uso em antissépticos e enxaguatórios bucais, a clorexidina é uma conhecida aliada de cientistas, médicos, dermatologistas e dentistas.

É normalmente indicada para a antissepsia da pele e de pequenos ferimentos.

Substância versátil, tem uso até mesmo em produtos cosméticos e em perfumes.

A clorexidina está autorizada para uso hospitalar e cosmético pela Anvisa, inclusive na limpeza do cordão umbilical de recém-nascidos e na higiene oral de pacientes que estejam em UTIs com ventilação mecânica, como forma de prevenção à pneumonia.

Em 1979, a clorexidina foi considerada pela Organização Mundial de Saúde, órgão máximo de saúde internacional filiado à ONU, como substância essencial aos hábitos de higiene e saúde.

Substância é de reconhecida eficácia contra bactérias, fungos, leveduras e vírus.

Embora ela não seja registrada, ainda, especificamente contra a cepa do SARS-Cov-2, a própria OMS recomenda, neste momento, produtos que já foram testados contra outros coronavírus e vírus envelopados, caso da clorexidina.

Isso ocorre porque o vírus tem uma camada protetora de gordura, uma camada lipídica, que é sensível e é destruída pela substância.

Os boxes neutralizadores auxiliariam a mitigar o efeito de propagação do vírus em áreas de grande circulação da cidade.

 As cabines neutralizadoras funcionam, de segunda a sexta, das 6 às 20h, e aos fins de semana, das 9 às 18h, nas estações do metrô e CPTM da capital.

 Elas não têm contraindicação, a não ser pessoas que tenham hipersensibilidade à clorexidina.

 Crianças e bebês podem passar pela cabine, desde que, no colo, acompanhados pelos pais.

 Os borrifadores são acionados do pescoço para baixo, a uma altura mínima de 1,40 m, de forma a não prejudicar olhos e ouvidos.

Não precisa que a pessoa tire a máscara de proteção durante o processo que dura cerca de 4 segundos no boxe.

 Cabine, amiga da saúde e da população. Vírus vêm e vão, mas os hábitos de higiene, saúde e bem-estar devem ser perenes.

Fonte: https://jornaldomomento.com.br/estacoes-ana-rosa-grajau-sacoma-e-vila-prudente-inauguram-cabines-neutralizadoras/